Delegado Alessandro Vieira diz que é preciso criar mecanismos para que a população seja a protagonista

O delegado Alessandro Vieira em entrevista no município de Aquidabã.

Nessa sexta-feira, 15.06, o delegado Alessandro Vieira, pré-candidato ao senado pela REDE, concedeu entrevista na Aquidabã FM na cidade de Aquidabã, onde enfatizou sobre sua pré-candidatura e apresentou suas propostas e posicionamentos.

Questionado o porquê de ingressar na politica, o delegado Alessandro Vieira falou que a atual classe política mostrou incapacidade de representar a sociedade, daí surge a necessidade de uma renovação política e por isso colocou o seu nome a disposição para a pré-candidatura ao senado.

Sobre a segurança pública, o delegado Alessandro Vieira disse que o caos na segurança pública é devido a incompetência dos governantes que nunca fizeram um plano de segurança efetivo. Ele diz: “infelizmente o que observamos em Sergipe é a falta de interesse dos governos na questão da segurança, pois a preocupação dos políticos é somente as próximas eleições e a sua manutenção no poder”.

A proposta do pré-candidato é um plano nacional de segurança integrado, onde as forças armadas protejam as fronteiras impedindo a entrada de armas e drogas, efetivação de concursos públicos de forma periódica, valorização da guarda municipal e inserir a população através dos conselhos comunitários na tomada de decisão das politicas públicas. Segundo o delegado Alessandro Vieira é necessário também mudança na legislação, pois inadmissível que a polícia prenda e depois o marginal esteja solto, na maioria das vezes em 24 hs, e retorna as ruas para cometer crimes novamente.

O delegado Alessandro Vieira ressaltou que é necessário criar mecanismos na legislação que responsabilizem os gestores pelo mau uso do dinheiro, pois segundo Alessandro Vieira não é admissível um prefeito ou governador recebe uma gestão com saldo positivo e ao deixar mandato repassar uma dívida enorme para o sucessor. Para ele é necessário seriedade na gestão publica. É inadmissível tornar a prefeitura ou governo como fosse parte do seu patrimônio. Para mudarmos esse cenário, o cidadão precisa assumir a responsabilidade e escolher melhores seus candidatos. Não é possível escolher pessoas que demostraram que não tem competência ou que possui problemas na justiça. Precisamos eliminar os vícios do loteamento dos cargos públicos com cargos comissionados que não trabalham, e muitas vezes, os órgãos públicos tornam-se ramificações familiares. Essa prática precisa acabar, pois drena o dinheiro para a corrupção, onde deveria ser investido na educação, na saúde e na segurança pública.

Ressalta que ao estados vizinhos como Bahia e Alagoas melhorou muito enquanto Sergipe piorou em todos os indicadores chaves e isso é resultado da péssima gestão exercida pelos nossos governantes e atual gestão de JB/Belivaldo é um uma demonstração clara dessa situação. É inadmissível que o governo passe 4 anos pagando os salários dos servidores públicos atrasado e nem conceda reajuste salarial.

Para o delegado Alessandro Vieira, o papel do cidadão é fundamental para melhorar a democracia e exemplo disso foi a criação da Lei da Ficha limpa, pois se fosse depende dos políticos essa lei não seria criada. Precisamos criar mecanismos para que a população seja protagonista e propõe a criação e aperfeiçoamento de ferramentas para participação cidadã.

É hora de colcarmos gente séria na gestão, afirma o Delegado Alessandro Vieira

Entrevista ao jornalista Carlos Ferreira no Jornal da 102 Xodó FM

Na manhã dessa terça feira (22), o delegado Alessandro Vieira concedeu entrevista na 102 FM Xodó ao jornalista Carlos Ferreira falando sobre o lançamento de sua pré-candidatura ao senado pela REDE e que está pronto para dialogar alternativas para Sergipe.

Questionado pelo jornalista por qual motivo colocou seu nome a disposição ao senado dado que uma possível pré-candidatura a deputado estadual seria mais fácil, o Alessandro Vieira falou que não opta por cousa fácil e sim pelo que a necessidade solicitar e para ele, o senado é o cargo que possuem mais carência por falta de nomes que realmente possa representar Sergipe. Segundo o pré-candidato, nos últimos 20 anos, a representação parlamentar de Sergipe não elaborou um projeto de lei de grande destaque nacional ou mesmo participou dos grandes debates e ao contrário, infelizmente, Sergipe no cenário nacional se apresentou de forma negativa com parlamentares com nomes citados ou envolvidos em investigações de corrupção.

“É hora de colocarmos gente séria, comprometida com a sociedade e que trate o dinheiro publico com responsabilidade”, afirma o delegado Alessandro Vieira.

Os nomes colocados como pré-candidatos ao senado como André Moura, Rogério Carvalho, Heleno Silva estão sendo processados por atos de peculato ou improbidade administrativa ou corrupção e alguns já condenados em 1* instância ou 2* instância. Já Jackson Barreto mostrou uma incompetência administrativa enorme, onde não conseguiu, no mínimo, pagar em dia os salários e nem dar aumento linear aos servidores. O delegado Alessandro Vieira também salientou que Jackson Barreto quando deixou a prefeitura de Aracaju na década de 90 foi processado por várias ações judiciais ao qual foi beneficiado pela prescrição. Para o delegado Alessandro Vieira, “o eleitor precisa urgentemente tirar o foro privilegiado de muitos políticos que se esconde através desse mecanismo e fazer com que eles respondam na justiça por seus atos”.

Alessandro Vieira disse que está pronto para debater os problemas de Sergipe e que está aberto a sociedade para o diálogo.

Quanto a possível aliança com a pré candidata Emília Correa, o delegado Alessandro Vieira disse que seria uma honra ter a vereadora no mesmo palanque, pois é uma mulher de vida limpa e uma lutadora na defesa da sociedade, contudo salientou que não houve nenhuma conversa entre a REDE e o PATRIOTA nesse sentido.

“A segurança de Sergipe foi abandonada por uma década”, analisa Alessandro Vieira

O delegado Alessandro Vieira em entrevista ao jornalista Aparecido Santana

“A segurança de Sergipe foi abandonada por uma década”, analisa o delegado Alessandro Vieira em entrevista no portal SergipeNet.

Confira toda a matéria no link abaixo:

“A segurança de Sergipe foi abandonada por uma década”, analisa Alessandro Vieira

Link da Entrevista:

Entrevista Completa com o Delegado Alessandro Vieira no SergipeNet

Combate à exploração sexual e tráfico de pessoas é tema de mesa redonda com a participação do Delegado Alessandro Vieira

O Delegado Alessandro Vieira participa de mesa redonda na UNIT

“O objetivo é apresentar a influência das mídias sociais na questão da violência sexual e na intolerância, pois basicamente a tecnologia e as mídias sociais facilitam o acesso dos agressores às vítimas. Por causa disso, temos uma potencialização do alcance das ações, pois existem redes de tráfico de pessoas e exploração sexual de crianças e jovens detectadas através das redes sociais”, afirmou o delegado Alessandro Vieira na UNIT.

Confira tudo do evento acessando o link abaixo:

Combate à exploração sexual e tráfico de pessoas é tema de mesa redonda

Alessandro Vieira participa em SP de evento com a Transparência e a FGV de combate à corrupção

“O combate qualificado da corrupção é condição indispensável para construir um novo Brasil”, enfatizou o delegado Alessandro Vieira no Workshop da Transparência Internacional sobre combate a corrupção.

Confira a íntegra do artigo do Delegado Alessandro Vieira acessando o link abaixo:

Alessandro Vieira participa em SP de evento com a Transparência e a FGV de combate à corrupção

Capitão Oliveira, Sergipe perdeu um guerreiro do bem

O Capitão PM Oliveira, comandante da Companhia Especializada de Caatinga, foi covardemente assassinado em uma emboscada. Era um profissional extraordinário e se destacava no cenário mais duro do combate ao crime em Sergipe. Mesmo com todas as dificuldades, a Caatinga sempre atuou com firmeza na defesa do sertanejo, seguindo o exemplo de seu comandante. Buscaram o crime à traição, pois o bandido covarde sabe que não teria chance no combate frontal com o Capitão. Esse assassinato é um atentado contra toda a sociedade, é a declaração trágica da falência de Sergipe. Confio na polícia sergipana, que unida fará seu trabalho e devolverá ao cidadão a esperança de Justiça. Os covardes vão conhecer a força de quem arrisca a vida 24h em defesa da sociedade e não se intimida com bandido algum. Força e Honra. Que Deus ampare a família e ilumine os caminho do Capitão.

Alessandro Vieira: “a irresponsabilidade dos gestores sucateou as polícias”

Alessandro Vieira diz: “A reeleição tornou-se um câncer, onde os detentores do mandato esquecem da gestão ou do trabalho legislativo e priorizam formas de se manter no poder, causando um mal terrível para a gestão pública”.

O delegado Alessandro Vieira, pré-candidato ao senado pela REDE, concedeu entrevista à jornalista Amália Roeder, da CBN Aracaju, falando sobre os movimentos de renovação que estão surgindo na sociedade como o RenovaBR, Acredito e outros.

Segundo Alessandro Vieira, os movimentos têm como propósito fazer com que a sociedade se engaje na discussão política do país e do Estado de Sergipe, para que a renovação esse ano aconteça. Ele relatou que no último sábado, em evento na ALESE, foi lançado em Sergipe o movimento Acredito, que tem como objetivo renovar o Congresso em 10 anos e tem como principais protagonistas do movimento os jovens, atuando nos pilares de definição de agenda, engajamento dos cidadãos e renovação política.

Indagado sobre qual é o principal problema da atual classe política, que não atende aos anseios da sociedade, o delegado Alessandro Vieira respondeu que “a política deve ser uma prestação de serviços à comunidade, mas os políticos tradicionais tornaram essa atividade uma mera profissão, buscando nela sua forma de subsistência ou de enriquecimento. Por essa razão, passam a se submeter ou a patrocinar qualquer tipo de acordo ou esquema ilícito para se manter no poder de forma prolongada”.

Segundo Alessandro Vieira, é urgente uma grande renovação na politica sergipana, pois desde a ditadura militar somente 04 ou 05 homens governam o estado e é visível a falta de capacidade técnica e de vontade política para resolver os problemas que afligem a população. O delegado ainda enfatiza que eles dificultam ao máximo que novas lideranças assumam o protagonismo político, visando sempre se perpetuar no poder.

Questionado sobre qual leitura tem dos grupos que tratam o preenchimento dos espaços políticos como herança familiar, o delegado Alessandro Vieira lamenta que ainda perdure uma visão patrimonialista do Estado e enfatiza que para romper isso ele defende o fim da reeleição para cargos majoritários (presidente da República, governador, senador, prefeito) e somente uma reeleição para cargos proporcionais (deputados federais, estaduais e vereadores). “A reeleição tornou-se um câncer, onde os detentores do mandato esquecem da gestão ou do trabalho legislativo e priorizam formas de se manter no poder, causando um mal terrível para a gestão pública”.

Sobre segurança pública, o delegado Alessandro Vieira afirmou que a área foi abandonada durante décadas pelos gestores estaduais e federais. “Foi a irresponsabilidade dos gestores que sucateou as polícias e deixou nossas fronteiras abertas para o tráfico de drogas e armas que alimentam a criminalidade no Brasil. É preciso fazer uma reestruturação efetiva de segurança pública na legislação, inclusive na Constituição Federal, definindo os papeis de cada órgão e ente federativo, fortalecendo as polícias, garantindo investimento em inteligência e ampliando o emprego das Forças Armadas para a defesa das fronteiras e patrulhamento nas rotas utilizadas pelos criminosos, além da implantação de políticas efetivas nas áreas de educação, emprego e renda”, explicou.

Alessandro Vieira: “Marielle Franco foi executada por ser diferente e fazer a diferença”

Marielle Franco, vereadora do PSOL no Rio de Janeiro

O assassinato da vereadora Marielle Franco representa mais uma etapa triste na crescente tragédia nacional que é a violência urbana.

Confira o posicionamento do Delegado Alessandro Vieira em relação ao assassinato da vereadora Marielle Franco no link abaixo:

“Marielle Franco foi executada por ser diferente e fazer a diferença”

“As pessoas transformaram cargos políticos em profissão”, observa o Delegado Alessandro Vieira

Membros do RenovaBR, delegado Alessandro Vieira e Milton Andrade, em entrevista a Xodó FM

Em entrevista na Xodó FM, o delegado Alessandro Vieira afirmou: “As pessoas transformaram cargos políticos em profissão e sou totalmente contra isso, pois cargo eletivo é para servir a população e não a si mesmo“.

Confira a íntegra da matéria acessando o link abaixo:

“As pessoas transformaram cargos políticos em profissão”, observa o delegado Alessandro Vieira