Delegado Alessandro, “é possível termos um caminho de diálogo e de independência”

O senador eleito Delegado Alessandro Vieira tem prezado pela transparência e pelas boas práticas políticas. Na quinta-feira, 22, o futuro parlamentar retornou de Brasília, onde estava trabalhando para acelerar o processo de montagem de equipe, definição de espaço político e montagem de bloco no Senado Federal. À noite, já em Aracaju, fez uma Live pelas redes sociais para atualizar os eleitores sobre sua atuação.

Na última terça-feira, 20, foi confirmada a fusão dos partidos REDE e PPS em Sergipe. Em Nota Pública divulgada, foi informado que o REDE não atingiu a cláusula de desempenho, chamada cláusula de barreira. Quando um partido não atinge essa cláusula, ele sofre uma série de punições e fica inviabilizado de competir de verdade nas eleições seguintes.

“Como nós defendemos uma renovação de verdade no Brasil e em Sergipe, não podemos limitar nossa atuação. Precisamos ter condições de fazer com que nos 75 municípios sergipanos a população tenha bons candidatos e candidatas nas eleições de 2020. Por conta disso, o REDE vem fazendo debates buscando soluções, e a mais clara é a fusão com o PPS”, esclareceu.

Nesse sentido, o partido REDE em Sergipe decidiu antecipar o movimento e fazer a migração para o PPS. “Fechamos esse acordo nacionalmente, atendendo um pedido feito pelo Roberto Freire, presidente nacional do PPS”. O senador eleito informou que o PPS vai passar por um profundo processo de reformulação e será transformado num novo partido em janeiro de 2019, com um novo nome e um novo estatuto, e “está de portas abertas para receber os movimentos de renovação, se apresentando como uma nova alternativa de partido mais de centro, que vai ter condições de fazer esse enfrentamento. Em Sergipe esse movimento já está consolidado, nacionalmente será discutido pelo REDE em janeiro”, afirmou.

Desempenho

A atuação do senador eleito mostra seu trabalho para ter condições de ocupar cada vez mais espaços políticos dentro do Congresso Nacional, e assim ter mais força, espaço de fala, e condições de trazer recursos para o estado de Sergipe, além de enfrentar as bandeiras que ele levantou durante a campanha, de segurança pública e combate à corrupção.

“Acelerando esse movimento de fusão entre os partidos aqui em Sergipe, a gente já começa a consolidar algumas coisas boas. Por exemplo, agora nós teremos na Assembleia Legislativa de Sergipe quatro bons deputados estaduais com condições de ter uma postura independente e de fiscalização junto ao governo do estado” destacou Alessandro Vieira.

Processo Seletivo

O senador eleito afirmou que está finalizando um edital para lançar um Processo Seletivo nacional, em conjunto com a deputada federal eleita por São Paulo, Tabata Amaral, para contratação da equipe de gabinete. “O processo será público, e todos poderão acompanhar quem serão os contratados, de onde são, qual o currículo e salário deles, tudo de forma transparente”, acrescentou.

Brasília

De acordo com o Delegado Alessandro, está sendo montado um bloco partidário, onde terão de 15 a 20 senadores agrupados dentro de uma sintonia de centro e de independência. “A função desse bloco será de disputar espaço dentro do Senado Federal, e evitar retrocessos do ponto de vista do combate à corrupção e da modernização da política. Além disso teremos uma sinalização de que é possível termos um caminho de diálogo e independência.”, destacou.

O senador eleito disse que está montando uma sequência de projetos vinculados à segurança pública, ao combate à corrupção, à mudança e regulamentação dos cargos comissionados e à inovação e modernização da administração pública.

NOTA PÚBLICA

NOTA PÚBLICA

 

Como é de conhecimento geral, por conta do não atendimento à chamada cláusula de barreira, a REDE passará a sofrer severas restrições a partir de 2019, com uma redução expressiva na sua capacidade de atuação.

Por esta razão, o Elo Nacional passou a debater alternativas para o futuro, resumidas à perspectiva de fusão com o PPS, partido disposto a ser totalmente reformulado para abrigar o desejo de renovação política, ou à manutenção da REDE em condições mínimas.

Diante deste cenário, o grupo que integra o partido em Sergipe e que carrega a responsabilidade de ter recebido uma votação expressiva nas eleições, decidiu antecipar a sua tomada de decisão.
Será feita uma filiação em bloco no PPS, para que se possa colaborar na construção de uma nova via política no Brasil e em Sergipe, baseada na defesa intransigente do combate à corrupção, na independência perante o Executivo e no respeito aos direitos individuais.

O novo grupo já nasce forte, com quadros altamente respeitados no estado, diversos vereadores, 4 Deputados Estaduais, 1 Senador e principalmente uma militância aguerrida.

É preciso construir novos caminhos para Sergipe. Vamos fazer isto juntos.

Coordenadores:

Emerson Ferreira

Luis Fernando Carvalho

Clarissa França

Núzia Campos

Magno Correia

Iara Cortez

Marcos Lima

Maikon Oliveira

Parlamentares:

Alessandro Vieira

Georgeo Passos

Kitty Lima

Américo de Deus

Adriano Santana

Filiados:

Ricardo Lima

Henrique Rocha

Elisângela Bonifácio

Flávio Cardoso

Wendel Oliveira

Thiago Roberto

Fabrício Cardoso

Gisele Késsia

Fábio Mangueira

Edcláudio Ferreira

Carlos Magno

Lourival Oliveira

Eduardo Oliveira

Wendel dos Santos

Isaías Silva

Aclécio Aragão

Gilson dos Santos

Pedro Vilanova